Líder judeu ultra-ortodoxo: Israel não tem direito de existir

Uma coisa precisa ser dito e é muito importante que você entenda. Os problemas e desafios internos de Israel são muito maiores do que seus inimigos ao redor. Parece até que estou no ano 70 da era cristã, quando as divisões internas em Jerusalém levaram a uma guerra civil que enfraqueceu o povo e permitiu os romanos massacrarem os judeus e destruírem o templo de Jerusalém.

As declarações de um dos líderes do judaísmo ultra-ortodoxos de Israel, são simplesmente vergonhosas na minha perspectiva como cidadão.

O líder espiritual da corrente lituana: “Um estado que recruta membros da Yeshiva – não tem o direito de existir”

O líder espiritual do movimento lituano, Rabino Dov Lando, numa conversa com rabinos, atacou duramente a decisão do Ministro da Defesa Yoav Galant de emitir ordens de recrutamento para jovens ultraortodoxos, dizendo que “um país que recruta membros de yeshivas não tem o direito de existir . Em tempos de guerra, eles querem tirar o direito dos estudantes da Torá – Isto é suicídio completo.” Lando acrescentou:

“Quando não há ordem e o exército está em guerra contra nós, qual é o sentido de nos levantarmos? Para quê? Este governo está contra nós em tudo”. No final da reunião, Lando disse ao rabino Chaim Aharon Koffman, presidente do comitê da yeshiva, para transmitir sua opinião aos rabinos sefarditas e hassidim, para que houvesse uma posição unificada sobre o assunto.

One thought on “Líder judeu ultra-ortodoxo: Israel não tem direito de existir

  1. O governo não convocaria se não tivesse necessidade. Se não terão que deixar de lutar e todos serem massacrados. Que o Deus de Israel abra o entendimento e lhes dê a vitória, em nome de Jesus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *